Revista Poética Cabeça Ativa - 33 - tema Amor

CLIQUE PARA LER
LANÇAMENTO DIA 22/05 - 16:30 ATÉ 17:00 HORAS
BIBLIOTECA MARIO FARIA POSTO 6 - orla da praia - Santos - próximo ao canal 5
Entrada Franca

Veja os autores desta edição

CONCURSO BASEADO NA ESTRADA - em comemoração aos 50 anos do Movimento Hippie

CONCURSO  BASEADO NA ESTRADA -
antologia comemorativa de 50 anos do movimento hippie


ATENÇÃO: o nome do concurso foi alterado de PROSA NA ESTRADA  para BASEADO NA ESTRADA, mas o regulamento e todo o resto continua igual.

Em comemoração aos 50 anos do Movimento Hippie, a ed. Costelas Felinas (livros artesanais) receberá material para a edição de uma antologia abrangente e heterogênea sobre fatos, viagens, eventos, vivências e memórias para compor uma obra de referência sobre o assunto.

REGULAMENTO:

Revista Cabeça Ativa - tema TEMPESTADE

** confira os autores desta edição e o editorial 
agradecemos a todos que ajudaram a divulgar a nossa convocatória para rechearmos ainda mais as folhas da revista.

EDITORIAL A pressão atmosférica se adensou sobre a tarde e vestida em seu escuro manto fustigou os flancos de nossa biblioteca com sua bocarra de vento. Protegidos pelas lombadas assistimos os versos reluzirem sua ameaçadora eletricidade e poderio sobre nosso minúsculo céu de papel reciclado onde desaguaram suas chuvas de imagens até inundarem, por completo, as páginas desta Cabeça Ativa nº 32.  


Revista literária Cabeça Ativa 31 - tema Beijo


clique para ler
Cabeça Ativa 
a primeira revista temática do litoral apresenta nesta edição 
o tema BEIJO, veja abaixo os autores deste número.

Revista literária Cabeça Ativa 30 - tema Metais

CLIQUE NA IMAGEM PARA LER MELHOR
Editores: Cláudia Brino e Vieira Vivo    -   cacbvv@gmail.com  -  ed. Costelas Felinas (livros artesanais) -  capa Neli Vieira 
Confira aqui poemas de Marcelo Ignácio, Cláudio Feldman, Bento Calaça, Edweine Loureiro, Regina Coeli Nunes, Humberto Del Maestro, Geraldo José Sant'Anna

e veja também alguns comentários

Tema Deus - revista literária Cabeça Ativa

capa Neli M. Vieira
Para que se criasse um universo específico onde germinaria a Cabeça Ativa 27 pairamos onipotentes sobre o vácuo infinito de nossa biblioteca e contemplamos de um alto trono os versos a se agregarem de forma livre e autônoma. Testemunhamos os pensa-mentos e as imagens a se aglutinarem em sua contínua e pulsante ebulição e a forjar o formato da criatura e suas características antagônicas. Sentimos-nos em  pleno adro celeste onde o hálito da letra toma vida para que os poemas cresçam e se multipliquem fortalecidos pelos ventos sublimes do livre arbítrio.

Tema Pequenos Seres - revista literária Cabeça Ativa

capa Neli M. Vieira
Ao rodopiarmos graciosamente ao redor das viscosidades fonéticas de nossa biblioteca, chafurdamos em diferenciadas correntes da literatura para  perscrutar mil desvãos em variadas fendas e fissuras e assim absorver nutrientes poéticos suficientes para alimentar esta edição de n.º 26 da revista Cabeça Ativa e fazê-la movimentar-se na sua missão de ofertar imagens polinizadas.

Tema Aroma - revista literária Cabeça Ativa

capa Neli M. Vieira
Aromas de versos nos envolveram em fragrâncias várias para que pudéssemos aspergir aos quatro ventos a edição nº 25 de Cabeça Ativa. Os odores impuseram suas moléculas sobre os neurônios resgatando reminiscências ocultas acobertadas em nosso íntimo pelo perfume das lembranças. E que embriagadora envolvência de prazeres nos reservou tão evanescente alquimia! Um gotejar de memórias exsudadas e acalentadas pelo olfato em meio a um inebriante bailado de sensações.

Tema Espelho - revista literária Cabeça Ativa

capa Neli M. Vieira
Ao escolhermos esta temática nos refletimos em meio a inúmeros poemas multiplicando ângulos de visão para mostrar a cara da Cabeça Ativa nº 19. Silenciosamente, os espelhos nos relatam a diluição dos calendários sobre a pele, mas oferecem em troca a intimidade momentânea, sempre presente, que temos ao nos vermos refletidos anonimamente neste objeto.

Tema Bebidas - revista literária Cabeça Ativa

capa Neli Vieira
Sedentos nos achegamos aos cântaros e neles mergulhamos o paladar. E a contumaz degustação de poemas nos embriagou de versos para que dessa  orgia se  fizesse  presente a  Cabeça Ativa
 nº 18.  Ao mergulharmos no universo dos líquidos nos banhamos em textos de maleabilidade sonora surpreendente, interpretações de sedentas ânsias, bebedices extre

Tema Aves - revista literária Cabeça Ativa

Um voo se apresenta no horizonte e traz em seu bojo trinados e distâncias. E nesta rota alçamos voo para o 16º número buscando a magia alada das aves. E nesta busca nos deparamos com uma revoada de poemas a chilrear, em rodopio, entre nossos dedos e que ao pousarem de forma harmônica se aninharam ao relevo de cada pauta.

Tema Barcos - revista literária Cabeça Ativa

Editorial

            Aos navegantes foi ofertada uma extensão. Uma segunda casca tecida à sonhos e tragédias e infinitas vagas foram revolvidas desde então. E o quanto temos louvado os nautas e suas velas. É a partir deste olhar que Cabeça Ativa embarca ao porto do décimo quinto número. Ao velejarmos os quadrantes de nossa biblioteca nos deparamos com barcos retratados e venerados com a afeição profunda que devotamos aos objetos sacros. Desde a singeleza da canoa à frigidez dos encouraçados, os barcos nos recebem e nos arremetem à frente.

Tema Cores - revista literária Cabeça Ativa



As cores nos arrebatam desde as mais tenras percepções visuais. Antes mesmo das formas e dos ângulos nossa retina vislumbra, primeiramente, o halo colorístico que reveste indistintamente todos os seres e objetos. E essa interação inconsciente com infinitas matizes tendem a formar o nosso próprio discernimento referente às escolhas.

Tema Anjo - revista literária Cabeça Ativa

Ao transpor o portal de iniciação do segundo ano, “Cabeça Ativa” nº 05 entoa cânticos e trombetas em reverência aos seres alados que povoam e encantam a memória humana desde antes da criação do Éden. A enigmática e fascinante redoma de eternidade a que estão acondicionados através da história e toda a sua emblemática aura de contemplação e augusta solicitude frente aos apelos terrenos.